Clube do Gambá – Brasília – Botequim das Quartas

Home / Aconteceu / Clube do Gambá – Brasília – Botequim das Quartas

012

Fui para Brasília ontem a trabalho.

Um saco ter que acordar as 4:30h para poder pegar o voo as 7:30h no aerporto de Confins. Mas paciência pois era o único horário que tinha para chegar as 10:00h em nossa reunião.

Ficamos em reunião o dia todo e chegamos no hotel por volta das 18:00h.

Nesta hora recebi um telefonema do parceiro de Brasília, meu amigo Marcellinho para irmos com ele ao Clube do Gambá naquela noite.

Confesso que diante do cansaço das reuniões e da hora que acordei, fiquei meio desanimado na hora, mas como gosto muito do Marcellinho resolvi ir e quando o cansaço ficasse insuportável, pegaríamos um taxi e iríamos embora mais cedo.

Ele nos pegou no hotel as 20:15h, confesso que já quase dormindo !

No caminho para o Clube dos Médicos de Brasília, onde acontece o encontro dos Gambás, meu amigo foi nos explicando onde estávamos indo !

O Clube do Gambá é um evento que ocorre todas as quartas feiras há 21 anos, comemorados no próximo dia 13 de agosto, onde alguns amigos, que se conheceram na época que trabalhavam no SERPRO, se reúnem para se divertir e tocar a melhor música que já se ouviu.

Ontem era um dia especial do Clube do Gambá pois na terça-feira foi sepultado o Carlos Alberto, conhecido como COMANDANTE, um dos fundadores do Clube. E os amigos resolveram que a melhor forma de homenageá-lo seria manter o evento da quarta e dedicar a ele.

Com certeza, seria um evento de muita emoção pela perda do grande amigo !

Chegamos então ao clube dos médicos e de longe já ouvíamos a música agradável e tranquila.

Na mesa, 7 violões, dois cavaquinhos, um bandolim, uma timba, um violino (chamado pelos amigos de Aedes Egypts 🙂 ), chocalhos e muitas, muitas vozes !

foto2

No lugar onde o comandante se sentava a mesa, o tantam e o chocalho que ele tocava e sua garrafa de Whisky que sua esposa levou para o evento, tudo isto embaixo de um banner com sua foto e o refrão de uma linda música do Paulo César Pinheiro.

Aí fomos conhecendo os componentes do Clube do Gambá: O Sheneider, o criador e mentor da ideia pois foi quem criou o Clube do Gambá quando era o presidente da Associação dos funcionários do Serpro, o Marco Aurélio que sabe todas as músicas de cor, o Carnaval que também acompanhou todas as músicas tocadas ao violão, o Aedes Egypts :-), o Luziel, mineiro de BH que se mudou para Bsb e não volta para BH por causa dos Gambás e exímio violinista, o Raul, que toca bandolim e é o mais novo Gambá e assim fomos sendo apresentados aquela turma simpática, de pessoas diferenciadas.

As regras do Clube me foram apresentadas pelo Sheneider: Axé, Rock e Sertanejo são proibidos, instrumentos elétricos também não pode (mas houve uma única exceção nestes 21 anos do Clube, que irei contar mais tarde), não se repete música durante a noite toda (também explico depois o motivo e não é frescura !), qualquer um que queira cantar ou tocar ali é MUITO BEM VINDO, não tem que ser afinado, não tem que saber cantar e não precisa nem SABER A LETRA da música, pois o Marco Aurélio vai soprando antes para a pessoa se lembrar !

013

As músicas com letras engraçadas são sempre cantadas pelo Sheneider, na foto aí embaixo de camisa branca com a Letícia e o Marcellinho (de gravata) , acompanhando sempre com seu cavaquinho.

015

As músicas sérias são capitaneadas pelo Marco Aurélio, com o violão e camisa branca na foto acima, que sempre coordena o evento, sabe quem gosta de cantar o quê, chamas as pessoas para participarem da mesa, ajuda com as letras (na foto abaixo Marcellinho interpreta O Ébrio e o Luziel acompanha no violão também, de camisa azul), canta com uma voz maravilhosa e toca maravilhosamente seu violão.

021

A explicação de não se repetir músicas durante a noite me foi dada pelo Marco Aurélio. Ele  me disse que um dia resolveu catalogar todas as músicas que eles tocavam nos Botequins. Ele escreveu 1000 músicas em um caderno. Além disto, o Paulo, que não foi ontem porque esta com a coluna travada, catalogou OUTRAS 1000. Portanto, chegaram a conclusão que com 2000 musicas de qualidade, não ha motivos para se repetir músicas em um mesmo evento ! Então virou regra, não se repete música na mesma noite !

E assim a noite foi avançando ! Entre momentos emocionados de homenagens ao amigo falecido, do qual toda a família também estava lá, muita música de qualidade e momentos engraçados do falecido naqueles 21 anos de convívio, relembrados por todos os amigos presentes a noite foi passando e eu nem percebendo que o cansaço na não me incomodava mais.

E o caso da unica vez que foi permitido um instrumento elétrico no botequim foi revelado pelo Shneider num destes momentos de casos engraçados do Comandante.

Um dos participantes do Clube, que confesso esqueci o nome agora, é um famoso produtor de shows

musicais na esfera nacional e conhece muitos músicos famosos. E num dos eventos do Clube ele convidou o maesto do Roberto Carlos,  Eduardo Lages, para tocar no clube.

E aí sim, foi permitido ao Eduardo Lages ligar seu orgão para tocar junto aos Gambás e fizeram um noite somente com músicas do Roberto Carlos !

Mas o caso engraçado do Comandante foi que resolveram tocar Emoções, acho que uma das músicas mais famosas do Roberto Carlos. Quando o Eduardo Lages começou a tocar no orgão, o Comandante levantou e gritou: ” Para, para…. Ta errado ! Não é neste tom  !!” 🙂

Diz o Sheneider que o povo quase caiu da cadeira de tanto rir do comandante corrigindo o maetro do Roberto Carlos numa música que ele ja devia ter tocado umas 1000000 vezes !! 🙂

013

A noite foi tão agradavel que ficamos até 1:30h a manhã quando foi encerrado o Botequim daquela quarta-feira !

Algumas coisas me impressionaram muito neste evento que tive o privilégio de conhecer:

– Ficamos lá de 20:30h a 1:30h da manhã e a música não parou um minuto sequer.

– Não havia em cima da mesa um papel sequer, com letra, música, controle do que ja foi tocado, NADA. Tudo é cantado e tocado de cabeça ou de ouvido por TODOS !

– O clima de amizade e de emoção com a perda do companheiro era muito intenso. O amor de todos os amigos, o carinho de todos com a familia é uma coisa comovente e exemplar.

– O número de jovens que participaram do evento foi muito grande ! O interessante é que eles participam TODAS as quartas pois eles sâo conhecidos do pessoal do Clube e segundo o Marco Aurélio eles são sempre os últimos a sair e sempre pedem músicas.

– O clima de emoção não impedia os amigos de brincarem com o falecido comandante. Contaram casos dele engraçados, chamaram ele de pão duro por ter deixado a garrafa de whisky no final, quase vazia, chamavam ele de apressado por ter morrido cedo, tudo na brincadeira, mas com muitas lágrimas de saudades e muito respeito pela amizade ! Muito bacana !foto

Ja deixamos combinado de trazermos o Clube para BH um dia. Gostaria muito de ter um evento destes em BH ! Quem sabe um dia a gente consegue !

Valeu Marcellinho ! Obrigado pela oportunidade de conhecer estas pessoas tão diferenciadas e especiais !

Conforme nossa combinação, reunião agora só as QUARTAS hein ? 🙂

11 Comments

  • maria neiva meireles

    Fui ao clube do Gamba suas vezes, primeira vez sozinha, meu marido havia falecido e eu estava meio perdida procurando uma distração. Na segunda levei minha tia Helena que soltou a voz cantando um fado. Foi lindo. Vale a pena conhecer

    • Marcelo

      Maria, aquela turma e mágica. Que bom que você pode ir lá toda semana. Eu fico em BH só me lembrando dos momentos que passei ali. Hoje tem!!!

  • Flávia Moreira

    Oi Marcelo,

    Bonito o que escreveu sobre o clube do gambá. Conheci esta turma um tempo atrás e nunca mais tinha visto um comentario tão belo.
    Desejo muito fazer uma noite aqui na Latitude 15º com eles. Tentarei ir até o clube dos Médicos para ter novamente este prazer!

    • Flavia,
      Fui apresentado a esta turma por um amigo/irmão que só tem um único defeito nesta vida: torce para o Flamengo. Tirando isto, é um cabra sem igual nesta vida e que só me traz coisas boas !
      Se tiver a oportunidade, vá lá encontrar a turma e mande um abraço do mineiro amigo do Marcellinho para eles.
      Abraços !

  • Lulu

    Olá Marcelo, também tive a oportunidade de conhecer a turma do ^Gambá atraves de um amigo e toda vez que posso ir a Brasilia e passar uma quarta feira por lá faço questão de ver o povo. Inclusive encontrei este texto seu porque estava procurando onde eles estão tocando agora. Estou em brasilia esta semana e devo ir ao show. Mas gostei da ideia de fazer um clone deste evento em bh, já que toda vez que falo con o Schneider pra ir visitar bh ele desconversa.
    Bom adorei seu texto, e toda vez que vejo os meninos e as meninas também, cantarem eu escrevo alguma coisa pois é um encontro muito intenso.
    Um abraço.
    Luzia Maurin.

    • Bom dia Luzia !
      Realmente é uma experiência impressionante encontrar aquela turma. O Gambazinho, como esta sendo carinhosamente chamado o Clube do Gamba MG esta quase nascendo.
      Na minha empresa temos 8 musicos que ja toparam fazer uma primeira experiencia. Estamos marcando um primeiro encontro para definirmos as regras de MG e ai sim, vamos divulgar a ideia. Vou te mandar um email quando formos inaugurar ok ?
      Estamos com serios problemas nos dias porque nao estamos conseguindo conciliar as agendas. Acho que vamos ter que fazer igual ao Schneider e virarmos ditador 🙂 senão a coisa nao vai sair.
      Eles se encontram agora no Bar do clube dos Médicos ok ? Se for la amanhã, mande um abraço a todos por mim !

  • Rafael Cabral

    Oi Marcelo,
    Muito legal o texto, o grupo e as histórias deles. Deve ter sido uma noite muito bacana. Quando for importar o evento para BH, me inclua por favor. Quero muito conhecer o pessoal e cantar as músicas.

    Abraços,
    Rafael Moreno Cabral

    • Cara, eu não consegui escrever metade das coisas que vi naquela noite. Sinceramente, se fosse até umas 6 da manha eu ficava na boa ! Ainda mais que a pessoa com quem eu teria reunião no dia seguinte as 9:00h tava la também! 🙂
      Mas depois vou te contar ao vivo ! Show !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *